Adicione sempre no seu coração o verbo amar. Autora:Iza*Bel Marques

domingo, 27 de fevereiro de 2011

IZA*BEL MARQUES FERNANDES








Às vezes vou esperar-te, em clamor




Além no mar, bem junto ao caís,

Como quem espera um pescador,

Tendo quase a certeza, que não volta mais.



Revivo alegria e também dor, fico a pensar

Que por bela sereia te enamoraste, e te encantou,

Ou estarás a lançar covos e redes ao mar,

Do destino que teu SER procurou.



Será que meu pescador, está a cantar ai ribolé, e esqueceu,

Da pessoa que lhe sou? Não acredito, permaneço no cais…

Com esperança, de avistar teu barco Morféu,

A tomar rumo que abafe, meus vendavais feitos ais,



De saudade e amor, e eu possa salpicar teu rosto,

Com um beijo e acenar-te, antes de partir,

Do cais deste meu quase Sol-pôr!



Autora: Iza*Bel Marques Fernandes

1 comentário:

Obrigada, por sua amável visita!
Entre,tome um cházinho comigo.
A casa é sua...
Com carinho e afeto.
Iza*Bel Marques Fernandez