Adicione sempre no seu coração o verbo amar. Autora:Iza*Bel Marques

quinta-feira, 13 de janeiro de 2011

"No cais antes do Sol-pôr"

No cais antes do Sol-pôr








Às vezes vou esperar-te, em clamor
Além no mar, bem junto ao caís,
Como quem espera um pescador,
Tendo quase a certeza, que não volta mais.

Revivo alegria e também dor, fico a pensar
Que por bela sereia te enamoraste, e te encantou,
Ou estarás a lançar covos e redes ao mar,
Do destino que teu SER procurou.

Será que meu pescador, está a cantar ai ribolé, e esqueceu,
Da pessoa que lhe sou? Não acredito, permaneço no cais…
Com esperança, de avistar teu barco Morféu,
A tomar rumo que abafe, meus vendavais feitos ais,

De saudade e amor, e eu possa salpicar teu rosto,
Com um beijo e acenar-te, antes de partir,
Do cais deste meu quase Sol-pôr!

Autora: Iza*Bel Marques Fernandez

" O Sentir de uma Gaivota"

terça-feira, 11 de janeiro de 2011

MEDALHA "MÉRITO CULTURAL ANITA GARIBALDI"

A “Federação das Academias de Letras e Artes do Estado de São Paulo – FALASP” Entre outrêns, concedeu à Poetisa Portuguesa Iza*bel Marques, Diploma e as insígnias da Medalha “Mérito do Cultural Anita Garibaldi” (Símbolo de Bravura e Heroína dos Dois Mundos), Láurea Oficial da Associação Cultural “Arte das Águas”, Cadastrada no Almanaque de Condecorações do Exército Brasileiro, Oficializada e Registada nos termos dos artigos de seus Estatutos Sociais, pelos Relevantes Serviços Prestados a Coletividade como reconhecimento aos seus dotes morais, cívicos, sociais e culturais.


Dia 15 de agosto de 2010, pelas 19 30 horas, na ABACH – Academia Brasileira de Artes, Ciências e História, no Pólo Cultural Casa da Fazenda do Morumbi.

 A “Federação das Academias de Letras e Artes do Estado de São Paulo – FALASP” Entre outrêns, concedeu à Poetisa Portuguesa Iza*bel Marques, Diploma e as insígnias da Medalha “Mérito do Cultural Anita Garibaldi” (Símbolo de Bravura e Heroína dos Dois Mundos)






ALIMENTO DA ALMA VOLUME IV




Obrigada, por esta maravilhosa homenagem que recebi por minha participação no livro " Antologia Alimento da Alma Volume IV", como co-autora, da Exma. Sra. Dama Comendadora Jane Rossi, idealizadora do Projeto Alimento da Alma.

MÉRITO CULTURAL "ANITA GARIBALDI"



Um momento marcante em minha vida!

Obrigada,Sra.Dama Comendadora Jane Rossi, por minha indicação.
Obrigada ao Exmo.Sr. Conde Thiago de Menezes.

Abraços fraternos.

Iza*Bel Marques Fernandez

segunda-feira, 10 de janeiro de 2011

Plena Sintonia

Plena Sintonia

Sou cada instante
no nosso tempo,
sonho imortal
do nosso poema,
sou brisa suave
que contempla
teu dócil olhar,
rio de ternura
a acariciar...
teus cabelos soltos
ao vento, deserto
sequioso pela água
do teu Ser, sou chuva
fervente em erupção
torrencial, ao beijar
o cálice licoroso
da tua boca,
sou vendaval envolto
no teu cálido corpo,
mar profundo
ondulante na ilha
ténue da infinda
firmeza existente,
no nosso amar
sou tua sintonia
alimentada no coração
da minha alma,
porque tu e só tu
és o meu eu, em mim
meu eterno amor.

Autora: Iza*Bel Marques Fernandez

Ramos de botões de Rosas

Ramos de botões de Rosas

Enviaste-me um ramo de botões de rosas:
Brancas, vermelhas e amarelas.
Eram tão perfumantes e viçosas,
Traziam o perfume do teu corpo, envolto nelas.

O teu sorriso cheio de frescura,
Teu gesto, na alma das frases que lhes colocaste,
Aceitei-as, com desvelada ternura,
Coloquei-as numa jarra, que um dia me ofereceste.

Lembras-te?... a jarra de cristal,
Os botões de rosas brilhavam, como as luzes de Março,
Espelhando-se nos reflectores, das águas de Abril,
Abrindo suas pétalas, nos afagos de Maio, em meu regaço.

Mais tarde, caía pétala a pétala, 
Ressequida, em cima da renda que bordei,
Com o orvalho do meu olhar, que embala
A saudade de ti, e os sonhos, que para ti sonhei,

Vivem agora, no ventre das minhas madrugadas,
Com nossas boas recordações, junto ao rosto de meu olhar,
Em frente à Estrela Alva, na manhã dos meus dias,
Elevando aos Céus, pétalas de rosas, para te abraçar,

No Altar, da Esperança Infinita,
Pois tua vida na Terra, foi tão restrita.

Autora: Iza*Bel Marques Fernandez

O Abraço

Que o abraço
não seja só
o abraçar
de quatro ombros,
mas sim o abraçar
de dois corações
e duas almas
Autora:Iza*Bel Marques

Madrugada da Manhã

Madrugada da Manhã

Eu sou a madrugada da manhã
que ama as Estrelas
e as quer a todas
de braços abertos,
e não pode rete-las
pertencem a outras manhãs,
mas eu quero tê-las,
ao abrir os olhos hei de vê-las.
Eu sou a madrugada da manhã,
que deseja amar o Sol,
por entre as janelas,
dos meus passos compassados,
nos castelos dourados,
do sonho falado alto,
nos meus clamores de beiral,
entre lençois de chita e cetim
unir-me-ei a todas as Estrelas,
e brindarei dando vivas à vida
de todas as constelações,
com uma infinita taça de amor
junto do Sol, Sol disperto
na madrugada da manhã.

(Iza*Bel Marques) 

IZA*BEL MARQUES

MÃE

Deus escreveu
o mais belo poema,
à Luz calorosa do Sol,
com seu amor aprimorou-o,
deu-lhe a formulação
da concessão de procriar, 
no colo do seu sagrado
coração, e escreveu
as ínsignias da palavra
Mãe.


IZA*BEL MARQUES

IZA*BEL MARQUES

Renovação

Hão-de brilhar estrelas
De cores por nascer,
Haja vida em cada viver
Pintem-se novas telas…

Renasça o horizonte
Que ontem pereceu
No dia que adormeceu,
Ao decair da noite.

No desenhar de quadros
Nasçam nos corações Adros,
De Luz, que ilumine os Céus.

Se a Terra já é castigada
Deverá ser renovada
De amor e por amor, meu Deus!

by Iza*Bel Marques

IZA*BEL MARQUES

Haja amor a doar

O Sol vermelho declina…
Declina, direcciona-se a outro horizonte.
A Lua assoma, com desenhos de papoilas,
Entrelaçadas a espigas a chorar, no espelho
Embaciado dos trigais desertados.
E o Sol vermelho declina… no Pôr-do-Sol,
Vertendo saudade e dor, nas palmas das mãos 
Famintas, de afagar searas verdejantes
E douradas, debruadas com a cor rubra do amor,
Aquele que dá vida às sementes do pão, e liberdade
No sustento do viver, até nosso Pôr-do-Sol se diluir.
Haja amor a doar, trabalho sem esmolar,
E liberdade sem rastejar, respeito e dignidade.

 Iza*Bel Marques